Arquivo do autor:Bruno

Sobre Bruno

Lean Startup enthusiast, Bootstrapper, Rails developer...

Esforço, Produtividade e Custo utilizando Análise de Pontos de Função (APF)

Pare de fazer isso!

Hoje recebi uma mensagem através do LinkedIn de um rapaz que não conheço, perguntando algumas questões relacionadas a esforço, produtividade e custo utilizando Análise de Pontos de Função (APF). Quem é da área sabe que este assunto é SUPER recorrente e super controverso. Algumas (muitas) pessoas tendem a não se aprofundar no tema e querer apenas respostas rápidas (não estou dizendo que é o caso do colega que me enviou a mensagem). Infelizmente não existe resposta curta e rápida para isto. Se não quiser resposta superficial, recomendo ler e se aprofundar. E cuidado, pois tem muita gente dando resposta superficial por aí (e perdendo milhões por isso, já vi e calculei de perto).

Aproveito para compartilhar o e-mail que enviei como resposta (com algumas alterações e ênfases, rs) para quem mais se interessar:

Diversos fatores podem impactar o esforço para se desenvolver 1 PF (e consequentemente a produtividade e o custo).

Citando alguns: Metodologia de desenvolvimento (ágil? tradicional?), existência/qualidade/complexidade/estrutura/tamanho da documentação, experiência da equipe, conhecimento do negócio pela equipe de dsv, maturidade da organização e da equipe de dsv, reuso de software, ambiente físico, linguagem de desenvolvimento, utilização de frameworks, uso de componentes, tamanho não-funcional do sistema, etc, etc, etc, etc, etc, etc, ETC!!!!!!!!!!…)

Em relação ao último item citado, lembre-se que APF mede apenas o tamanho funcional do sistema. Os requisitos de qualidade e os requisitos técnicos (conforme ISO/IEC 14143-1) não estão contemplados no tamanho em pontos de função. Leve isto em consideração, pois você pode se deparar com sistemas/manutenções com grande tamanho funcional e pequeno esforço técnico ou sistemas/manutenções com pequeno (ou nenhum) tamanho funcional e grande esforço técnico.

O ideal é utilizar uma metodologia que considere, não só o tamanho funcional medido em APF, mas também os demais requisitos de qualidade e técnicos (pesquise por “COCOMO”) (ou daqui a alguns meses pesquise por “SNAP – Software Non-functional Assessment Process”, que está atualmente em fase de beta-test pelo IFPUG).

A título de referência, neste site você encontrará diversos preços cobrados para o desenvolvimento de 1 PF em contratos públicos:
http://www.fattocs.com.br/editais.asp

Repare que a faixa de valores varia bastante e tem alguns pontos fora da curva. Eu julgo que atualmente, para médias e grandes organizações, um valor razoável está entre R$ 400/PF e R$ 700/PF, dependendo do cenário.

Para produtividade, você também encontrará uma faixa bem grande de valores no mercado, variando de 3hs/PF a até 25hs/PF. Novamente, a título de referência dê uma olhada neste site: http://www.blogcmmi.com.br/engenharia/produtividade-das-linguagens-em-pontos-por-funcao-apf.

O MAIS IMPORTANTE: Se estiver começando a utilizar APF em sua organização, passe a registrar o quanto antes os dados de esforço, produtividade, tamanho funcional, tamanho não-funcional, custo, para cada demanda, começando a formar assim a SUA PRÓPRIA base histórica. Ela é a melhor fonte para tomada de decisão futura. Melhor do que qualquer site ou valor de outras organizações que você encontrar.

Abraços e boa sorte!

PS: Análise de Pontos de Função não é esse demônio todo como algumas pessoas insistem em dizer… E nem é essa cocada toda como outras pessoas insistem em idolatrar… Um dia tento me inspirar para falar mais sobre o meu posicionamento em relação a APF, em quais cenários acho que ela serve bem e em quais cenários NÃO recomendo sua utilização ;-)


Principles behind the Agile Manifesto, aplicáveis em qualquer negócio

Já perceberam que quase todos os 12 princípios do Manifesto Ágil podem ser aplicados com poucas mudanças para se criar um negócio de sucesso, seja ele de software, tecnologia, ou não ?!?!

Vamos lá:

Our highest priority is to satisfy the customer through early and continuous delivery of valuable service.

Welcome changes, even late in development. Agile processes harness change for the customer’s competitive advantage.

Deliver working things frequently, from a couple of weeks to a couple of months, with a preference to the shorter timescale.

Business people and hands-on-workers must work together daily throughout the project.

Build projects around motivated individuals. Give them the environment and support they need, and trust them to get the job done. (sem alterações!!)

The most efficient and effective method of conveying information to and within a development team is face-to-face conversation.

Working things is the primary measure of progress.

Agile processes promote sustainable development. The sponsors, the team, and the client should be able to maintain a constant pace indefinitely.

Continuous attention to technical excellence and good design enhances agility. (sem alterações!!)

Simplicity — the art of maximizing the amount of work not done — is essential. (sem alterações!!)

The best solutions emerge from self-organizing teams.

At regular intervals, the team reflects on how to become more effective, then tunes and adjusts its behavior accordingly. (sem alterações!!)

Os 12 princípios originais estão neste link. O Manifesto Ágil neste aqui.



O que estou tentando construir?

Uma empresa bem-sucedida, um produto que os clientes amem e um lugar onde os funcionários sintam prazer em trabalhar…

Utópico? Acredito que não…

inspirado em AdeOlonoh.com


Manifesto por Qualidade REAL no mundo corporativo!!

Acreditamos que o mundo dos negócios pode seguir um caminho mais verdadeiro, mais sincero, mais honesto.

Acreditamos que as empresas possam:

  • Ter uma visão crítica sobre o real valor dos conceitos “do momento” ao invés de somente estampar credenciais.
  • Vender por agregar valor REAL ao invés de somente vender por vender.
  • Primar por processos executáveis ao invés de processos somente apresentáveis.
  • Transformar a Missão, Visão e Valores em atitudes reconhecidas por seus funcionários ao invés de somente pendurar quadros.
  • Valorizar o conteúdo dos produtos gerados ao invés de somente sua capa e sua aparência.

Sabemos do valor das credenciais, da venda e da aparência, mas acreditamos que é hora de subir um nível de maturidade, indo além do que é feito atualmente.

Acreditamos que os funcionários possam:

  • Ser menos acomodados e mais ousados.
  • Arriscar mais, criar mais, inovar mais.
  • Questionar mais quando acham que algo pode ser melhor.
  • Ter o apoio real dos líderes, gerentes e diretores para isso.

Acreditamos que é possível trabalhar com mais qualidade REAL no mundo corporativo!

————————–

Se você concorda, passe pra frente esta ideia!

Um grande abraço,

Bruno


A proposta de um Manifesto!

Há um tempo atrás algo estava me incomodando. Conversei com alguns amigos e dessa conversa surgiu a proposta de criar colaborativamente um manifesto… Acabei criando o http://realqualitymanifesto.wordpress.com/.

Hoje tudo isso continua me incomodando, mas a ideia colaborativa acabou não dando muito certo (apesar de ter alguns fortes apoiadores do movimento).

Então, resolvi postar aqui minha motivação, conforme havia publicado antes no outro site e, em seguida, enviarei o manifesto que criei… Não foi construído da forma que eu imaginava, mas continuo aberto a colaborações e a comentários, críticas e sugestões!!!

Um grande abraço,

Bruno

———————————————————————–

(O texto abaixo foi postado originalmente em 22/set/2009)

Você AMA o que faz? É louco por qualidade? É louco por mudanças? Por fazer diferente?

Às vezes você tem vontade de gritar isso, de levantar da cadeira e sair do lugar comum?

Eu tenho vontade de fazer diferente… Às vezes tenho vontade de chacoalhar as pessoas e as empresas!!! Para todos terem liberdade de FAZER BEM FEITO, questionar, pensar além do além, não negligenciar, se envolver a fundo. Para os funcionários entenderem as reais necessidades do negócio, saber que aquele pedacinho de trabalho que ele faz no dia-a-dia faz parte de algo muito maior! Para que esses funcionários possam encontrar uma empresa que valorize DE FATO esta atitude, que apóie, que reconheça. Para que as empresas promovam e estimulem essa postura em seus funcionários, que divulguem amplamente o que pensam, e mais do que isso, que FAÇAM REALMENTE o que dizem que fazem.

Utópico?

Eu poderia escrever um texto num blog dizendo tudo que penso e como eu gostaria que o mundo fosse, rsrsrs… Mas quero mais… Proponho uma Construção Colaborativa de um Manifesto. Juntar algumas pessoas que também pensam assim e que gostariam de fazer diferente e criar…

…uma declaração pública de princípios e intenções, que objetiva alertar um problema que está ocorrendo (Wikipedia)

O texto não seria longo. Seria uma manifestação pública de nossos ideais, resumidos em poucas linhas. Seria para os negócios o que o Manifesto Ágil é para a área de desenvolvimento de sistemas http://agilemanifesto.org Que tal?

Você topa?? Só pra começar, deixe um comentário então… O que você pensa sobre o assunto? O que te incomoda? O que te move? Se quiser deixe seu e-mail, seu telefone, seu grito, seu xingamento, o que for… Se gostar da ideia, divulgue, escreva no twitter, no seu blog, conte em casa, mas manifeste-se… ;-D

Um grande abraço,

Bruno Neri Torquato – brunont@gmail.com

Nota: Se este texto não estiver com qualidade suficiente, por favor, me deixe uma mensagem, mande um sinal!! Errar é humano e sou a favor que as empresas e os funcionários arrisquem e, às vezes, errem… Mas assumam seus erros, aprendam e evoluam!!

Nota 2: O manifesto não precisa ter esse nome nem esse formato, tudo pode ser discutido! Ele pode nem existir de fato! Depende de nós…

Nota 3: Já existe um manifesto parecido pronto? Me manda, please!!

Links para se inspirar:


Polícia Militar do DF

Esta noite (19/03) estava passando no eixo monumental, na N1, perto da torre de TV, por volta das 20h30, quando meu carro apagou… Pifou de vez… Na hora deu um nervoso, não ligava de jeito nenhum… O tempo vai passando muito rápido, muita coisa pra se fazer ao mesmo tempo…

Liguei para o seguro do carro que me deu uma previsão de 60 minutos para o socorro chegar.
Liguei para parentes, que eu não sabia quanto tempo levariam para aparecer.
Coloquei o triângulo por medida de segurança… alguns carros insistiam em não me ver…
Tentei ligar o carro várias vezes e nada…
Quando eu respirei já deviam ter passado uns 10, 15 minutos…

Para quem não conhece, eu estava parado numa avenidona de umas 6 faixas… Do meu lado esquerdo uma obra da nova torre de tv, um pouco mais pra trás tinha a própria torre de tv, vazia, com suas barracas fechadas, nenhuma alma viva à vista. Do meu lado direito, do outro lado da avenida tinha mato… Muito mato… Avenida à frente… Avenida pra trás… Nenhum comércio, nenhum posto por perto, nenhum sinal de vida, muitos carros passando.

Socorros acionados tentei pensar em minha segurança… Sim, existe muita gente mal intencionada nesse mundo. Sim, naquele momento eu era um alvo fácil… Pra meliantes que estivessem a pé, ou viessem de moto, ou em outro carro, ou por onde fosse… Se eu fosse um ladrão acho que eu me assaltaria…

Morei em São Paulo e no Rio de Janeiro e fui alimentado por uma indústria muito forte, a indústria do medo!!! Sim, existe uma indústria do medo e é MUITO forte por lá… Movimenta muito dinheiro, movimenta flanelinhas, manobristas, seguradoras, seguranças particulares, carros blindados… Não estou dizendo que em Brasília e outros lugares nada disso existe, mas tô dizendo que lá o patamar é outro (E o foco deste post não é discutir cidades boas ou não… Adoro SP, RJ e BSB, by the way).

Sim, tenho medo. Prezo por minha segurança. Sou atento, sou cuidadoso, às vezes me pego vacilando, mas logo tento me policiar. Já fui assaltado, já ameaçaram estourar minha cabeça, já tiraram algumas coisas de mim…

Eu acredito muito em algumas coisas que a grande maioria das pessoas não acredita, tipo Papai Noel, Coelho da Páscoa e Polícia Militar!! Eu sei que vivo num mundo corrompido, onde os valores não valem de nada, onde a lei não serve pra nada, onde as placas de trânsito não são obedecidas, onde os princípios não tem valor!

Eu não sou perfeito… longe disso… também sou corrompido, jogo fora alguns valores, desobedeço algumas leis, placas de trânsito e às vezes alguns princípios… Mas eu brigo pra, se colocarem uma placa de 60KMH, que fiscalizem MUITO!!! E façam cumprir o que a placa diz… Se a sociedade acha que a fiscalização está intensa demais e que 60KMH é muito pouco, que mudem a placa… Mas obedeçam e FISCALIZEM!

O mesmo vale pra placas de Proibido Estacionar, Estacionamento para idosos e deficientes, serviços em órgão público, legislação aplicável às empresas privadas, pra licitações, pra tudo… Custa fazer bem feito? Custa cumprir o seu papel? Se o seu papel é de legislador, legisle direito… Se o seu papel é de fiscalizador, fiscalize direito… Se o seu papel é de proteção, proteja!!!

Numa lógica bem pura mesmo, bombeiro deve apagar fogo, dentista deve tirar dor do dente, político deve cuidar do nosso país, médico deve cuidar da doença das pessoas, policial deve proteger a sociedade… e foi o que veio na minha cabeça naquele momento.

Disquei 190 e o seguinte diálogo ocorreu:

– Polícia Militar.

– Boa noite, por favor, meu carro pifou, estou parado no eixo monumental, na N1, perto da torre de TV, já acionei o socorro que deve demorar ainda um tempo para chegar. Eu estou parado numa região meio deserta, não tem nada aqui por perto, acredito que é uma região visada, eu não sei se isso é possível, mas eu gostaria de saber se eu posso contar com o apoio da Polícia para segurança nesse caso enquanto aguardo o socorro do carro chegar.

– Aonde o sr. está?

– No eixo monumental, N1, sentido Rodoferroviária, parado na faixa da esquerda.

– Olha, mas essa região aí é bem iluminada, o melhor é você esperar o seu seguro chegar mesmo.

– Sim, eu já acionei o seguro que disse que deve chegar em até 60 minutos, era mais por medida de segurança nesse tempo porque a região aqui é meio isolada.

– Tem alguém suspeito aí?

– Olha, agora, agora, não.

– É, então não tem nada a se fazer mesmo.

– Ok, obrigado.

Bom, graças a muitas coisas e entidades (rs), tô bem, tô vivo, nada de pior me aconteceu dessa vez… Chegando em casa eu resolvi dar uma fuçada em alguns sites da PM para ver se o que eu tentei realmente fazia sentido ou se eu estava querendo algo de outro mundo.

Polícia Militar do Distrito Federal – Quem Somos?

Honestidade, coragem, honra, lealdade, integridade, ética e transparência. Todas essas qualidades retratam a personalidade dos integrantes da Polícia Militar do Distrito Federal, uma instituição bicentenária que trabalha em qualquer horário a favor da sua segurança.

Hoje somos quase 15.000 policiais militares, treinados e capacitados para atender qualquer tipo de solicitação da comunidade do Distrito Federal.

A Polícia Militar atua nas áreas urbanas, rurais, em reservas ambientais, nas escolas, no trânsito, e até no ar. Seja em viaturas, bicicletas, motos ou a pé, o policial militar não mede esforços para exercer com presteza sua mais nobre missão: proteger você!

Nesses 200 anos de existência, a Polícia Militar do Distrito Federal dedica-se
integralmente à segurança pública da capital federal, atuando em todas as regiões do DF e trabalhando dia e noite para o bem-estar da sociedade, sempre sob o lema:
Polícia Militar do Distrito Federal – muito mais que segurança.

A diretriz de comando nº 003/2006 diz:

“A atuação preventiva da polícia militar deve ser valorizada e estimulada, por constituir-se em missão precípua e fundamental da corporação para a promoção da segurança pública e a paz social”

“A polícia militar existe para servir e proteger a sociedade, logo, seus integrantes devem atuar resolvendo problemas que afetam a segurança pública com entusiasmo e dedicação ao serviço, tratando o cidadão com urbanidade e respeito”

Assisti o vídeo do Comandante Geral da PMDF, Cel. Martins, postado no YouTube em 06 de março de 2010 e num dos trechos ele diz o seguinte aos policiais:

“Conclamo a todos que se dediquem a trabalhar com afinco em prol da nossa Corporação e, particularmente, atendendo com qualidade o cidadão. Prestem um serviço no padrão que gostariam de receber como clientes”.

Posso estar sendo egoísta ao listar todos esses itens e pensar que a Polícia deveria dirigir toda sua atenção à mim deslocando uma equipe só para me atender. Talvez eu esteja me esquecendo que nesse mesmo momento outras equipes poderiam estar envolvidas em casos de roubos, assaltos, sequestros, policiamento e segurança de um evento de grande porte, levando mais ao pé da letra o sentido de “segurança pública” e que nesse caso, a Polícia não teria braço suficiente para atendimentos de “segurança individual”…

Alguns irão dizer que sou um filhinho de papai que ganhou seu carrinho 0Km que deu pane e este é o maior motivo de preocupação nos meus últimos dias, que eu gostaria de ter um segurança particular, um guarda-costas e que mamãe ao chegar em casa me deu um abraço, perguntou se estava tudo bem e preparou meu jantar!

Tudo bem… Faz parte!

Eu sou um questionador… Gosto de ter as coisas claras… Vira e mexe tô discutindo questões polêmicas, que a grande maioria das pessoas não expressa sua opinião, que a grande maioria das pessoas vive na inércia… Quem abre a boca pra expressar uma opinião tem que ter muita coragem, pra ser julgado. Seus princípios, seus valores! Julguem… Xinguem, critiquem, questionem, elogiem, falem comigo, mandem à merda, me deem um abraço, faça sua mensagem chegar até mim… Assim é honesto, é sincero…

Vamos viver!!!

Tenham um ótimo fim de semana… de coração!

Um grande abraço e muita paz,

Bruno

PS1: Alguns conceitos…

Segurança pública é um conjunto de processos, dispositivos e medidas de precaução, para assegurar à população estarem livres do perigo (seguras) de danos e riscos eventuais à vida e ao patrimônio.” (Wikipedia)

“A segurança pública garante a proteção dos direitos individuais e assegura o pleno exercício da cidadania” (Monografia)

“Sociedade: conjunto de pessoas que compartilham propósitos, gostos, preocupações e costumes” (Wikipedia)

PS2: Desculpem-me os que não concordam, mas eu interpreto que eu faço parte da sociedade e que meus direitos individuais fazem parte da segurança pública. Vou dizer que meu embasamento é de vida, afinal de contas wikipedia não embasa ninguém e não tenho conhecimento e estudo acadêmico para isso… Sugestões para meu crescimento são bem vindas!

PS3: Não quero denegrir a imagem da Polícia. Quero que leiam e reflitam… Quero que pensem como agem, como gostariam que agissem com você, com sua família, com seu filho, com seu pai. Quero que pensem nos casos que vocês não puderam chegar à tempo e uma ação preventiva poderia evitar uma situação desagradável. Quero que os dirigentes leiam e vejam se estão de acordo com o serviço prestado no 190. Enfim, acredito que escrevendo farei com que alguns poucos leiam, reflitam, questionem e pensem a respeito!!

PS4: Acabo de enviar esta mensagem para a Ouvidoria da Polícia Militar do DF. Gostaria de ouvir o que a Corporação tem a dizer a respeito. Se me permitirem, colocarei aqui a resposta oficial que eu receber.

Update 1 (22/03/2010): Hoje, às 10h15, recebi no meu celular uma ligação da Tenente Coronel Ilda da Comunicação Social da PMDF. Ela me informou que o serviço 190 é terceirizado, de responsabilidade da Secretaria de Segurança Pública e pediu que eu encaminhasse o texto à SSP/DF, que eles poderiam ouvir as gravações e responder melhor. Em seguida pediu desculpas pelo ocorrido, em nome da PMDF e disse que ainda bem que nada pior aconteceu! Obrigado pelo contato Tenente Ilda. Conforme suas orientações encaminhei o texto à SSP/DF e aguardo um retorno deles.

Update 2 (05/05/2010): Hoje, às 16h31, recebi um e-mail com o seguinte texto: “Demanda esta sendo apurada. ********nome**********, assistente da Ouvidoria e Escrivão de Policia Civil.” Estou omitindo o nome, pois não quero prejudicar a imagem de ninguém. Se o resultado for positivo, divulgo todos os que contribuíram.

Update 3 (06/05/2010): Hoje, às 16h44, recebi no meu celular uma ligação de uma mulher que se identificou como sendo da Secretaria de Segurança Pública do DF, mas eu esqueci de anotar o nome dela. O número foi (61) 3441-8687. Ela perguntou aonde ocorreu a situação. Eu respondi que foi no eixo monumental norte, perto da Torre de TV (como já havia escrito no site e encaminhado por e-mail). Ela agradeceu pela informação e foi só o que conversamos.

Update 4 (11/05/2010): Hoje, às 11h46, o Sargento Adilson Silva ligou no meu celular do mesmo número do update 03. Disse que está averiguando o caso, perguntou se quando eu liguei no 190 havia sido do meu celular, confirmou que existem 2 ligações registradas do meu número, que a primeira ligação caiu e que a segunda durou cerca de um minuto, que ele continuaria analisando e me retornaria quando tivesse mais informações. Agradeceu pela minha colaboração e disse que isso melhorará os serviços da SSP e do 190.


Brasília Restaurant Week 2010 – Google Maps

Amanhã (25/01) começa mais uma edição do Brasília Restaurant Week! No site oficial tem a lista de todos os restaurantes participantes, com endereço, site e telefone.

No último BSB-RW eu queria ver um mapa para facilitar encontrar os restaurantes por região… Dessa vez eu fiz um! A intenção é dar uma localização aproximada de onde ficam todos os restaurantes do evento…

Não conheço todos os lugares e não sei os blocos exatos, mas tentei chegar o mais perto possível. Se tiver algum errado me avisa, por favor… Obrigado e bom Brasília Restaurant Week a todos!!!

Brasilia Restaurant Week

Mapa do Brasilia Restaurant Week

PS1: Eu não sei mto bem onde ficam os restaurantes dos hotéis que ficam no Setor Hoteleiro Norte e Sul. Eu não sei onde ficam os hotéis e nem o Google nem os sites dos restaurantes/hotéis ajudaram muito… então, confirmem antes se a localização tá certa!!! rs

PS2: O Setor de Clubes também tá difícil, rs!

PS3: Lembre-se, a localização é aproximada!

PS4: Se quiser corrigir ou aumentar a precisão da localização de um restaurante, por favor entre em contato através do e-mail: bruno.n.torquato@gmail.com ou mande uma mensagem no twitter:@brunont